quinta-feira, 5 de dezembro de 2013

Brincando com criança

Outro dia, li um post de uma mãe que tem dificuldade de brincar com seu filho e acaba caindo muito na rotina do dia-a-dia de trocar fralda, dar banho, dar comida, e acaba achando que o vínculo entre eles não é tão próximo.

Além dos passeios (tema que eu adoro e sempre tento inventar mais), também acho muito importante saber brincar com a criança e aproveitar todos os momentos ao lado dos filhos. Senão, realmente corremos o risco de entrar na espiral da rotina e não conseguir sair dela nem nos fins de semana, afinal criança dá trabalho sempre, e não só durante a semana.

Por isso, até a troca de fralda pode virar um momento divertido. No trocador, sempre temos brinquedinhos e uma caixinha música, além de várias brincadeiras de beijo na pança, no pé, no pescoço, no suvaco.

O banho então, nem se fala. Na prática, dar banho na Marina é coisa que poderia levar 5 minutos. Mas leva entre 15 e 20. Por quê? Porque ela adora e fica horas na banheira brincando. Jogamos água para cima, lemos livro, brincamos com aqueles brinquedos que jorram água e, mais recentemente, brincamos de relaxar. Eu pergunto se a Marina não quer relaxar e ela deita a cabeça na minha mão e fica lá boiando, toda gostosa. Quando está na hora de sair do banho, eu aviso a ela e nos despedimos da água, para o corte não ser muito abrupto.

Da comida nem se fala, né?! Se eu e o Dani adoramos a hora da refeição, por que nossa filha também não haveria de gostar?

Fora isso, temos que descobrir as coisas de que gostamos e explorar isso junto com a criança. Gosta de desenhar, estenda uma folha de papel pardo, daquelas enormes, coloque a criança em cima e desenhem juntos. Gosta de cozinhar, faça um biscoito, dê um pouco de massa para a criança brincar e depois vocês ainda podem comer o resultado da brincadeira. (Quero fazer isso há várias semanas, mas ainda não consegui...) Gosta de ler, leiam juntos. Gosta de ver TV, assistam um filme ou desenho juntos. Vejam revistas, passeiem na rua. Tem que sentar no chão e brincar de montar ou encaixar junto. Nem sempre é o que você gostaria de fazer naquele momento, mas fazer o que, né?!

Nem preciso dizer que minha mãe era a mestre nas brincadeiras, né?! Tínhamos um circuito de jogos. Ela dispunha vários jogos na mesa de jantar e nós íamos rodando de um em um. Primeiro, jogávamos um, aí íamos para o outro, e assim por diante, até dar a volta na mesa. Fora a diversão do jogo em si, ainda tinha o inusitado da coisa, que só torna a brincadeira ainda mais divertida.

A internet é um fonte inesgotável de brincadeiras divertidas ou coisas DIY para fazer com as crianças. Procure, aventure-se, divirta-se. Oportunidades como essa ajudam a criar um vínculo ainda maior entre mãe e filho.

Ideias bacanas para divertir

video


Um comentário: